Saturday, 9 November 2019

Experiência: A Minha Primeira Tatuagem

Foi no dia 24 de Outubro, que me desloquei ao Porto e na Boavista fiz a minha primeira tatuagem, só por acaso era o dia de aniversário da minha avó.

Levei a minha irmã para apoio moral... que acabou mais a desmoralizar e a rir-se perdida da minha figura...

Mas são assim escolhas que fazemos...

O que me motivou a fazer uma tatuagem?

Há muitos anos que eu queria fazer uma tatuagem, aliás várias, mas sempre tive muito medo da dor, e de fugir a 7 pés com um ponto final que duraria para o resto da minha vida, sempre tive imenso medo de me arrepender, sempre tive receio da opinião dos outros e da sociedade no geral e da repreensão da minha mãe.


Então como é que acabei a fazê-la? 
Bem, decidi tomar as rédeas da minha vida e fazê-la por mim, tive medo da dor, claro que sim, imenso, e é claro que doeu um bocadinho, mas muito menos do que eu estava à espera e isso deixou-me bastante satisfeita.

Qual foi a reacção da minha mãe e restante família?

Bem, enquanto me preparei a mim, para o processo, fui preparando-os a eles, não posso dizer que tenha sido fácil, mas depois de estar feita não havia nada que pudessem fazer, aceitaram minimamente bem, porque é de pequenas dimensões, com o seu toque chique. A este ponto posso dizer que evitei ser deserdada.

Vivi 28 anos da minha vida, tattoo-free, no entanto, fiz a primeira e tenho mais planeadas...

O que é que eu escolhi tatuar e qual o significado?

Bem todas as tatuagens que tenho planeadas neste momento tem grandes significadas... a primeira tinha de ser esta porque é tão eu, é realmente parte de mim, mas também uma pequena homenagem a dois homens que existiram, que já partiram e que contribuíram para que eu existisse e fosse a pessoa que sou hoje.

FREEDOM -> Liberdade, o meu segundo nome próprio, um nome que é só meu, escolhido por alguém que partiu bem antes de eu existir, o meu avô paterno, o nome de uma criança tem grande impacto na pessoa que ela se torna, e o meu Liberdade é muito importante para mim...

A Pomba da paz com o ramo da Oliveira, representa o meu avô materno, Sílvio Oliveira, que é alguém muito importante para mim, alguém que eu trago sempre no coração apesar de já ter partido há muito tempo. Um homem que eu amei muito e que sempre será um marco na fundação da minha personalidade...

Como escolhi onde tatuar?

Confesso que com tantos meses de preparação acabou por ser fácil... Segui durante meses a Zero 21 Tattoo Porto no instagram, identifiquei-me imenso com o trabalho deles e adorei as tatuagens do Thiago Pinhas, acabou por ser uma decisão que estava tomada bem antes de eu decidir tatuar...

E foi sem dúvida a melhor decisão que tomei, o Thiago encontrou na minha descrição a visão que eu tinha, e fez exactamente o que eu tinha em mente, o processo de desenho, dar o ok e tatuar demorou cerca de 45 minutos o que foi um trabalho impecável.


O Thiago teve uma paciência de santo, mesmo com as minhas fitas e o meu nervosismo fez um serviço brilhante.

A máquina era muito mais silenciosa do que eu pensava, a dor muito mais suportável do que eu imaginava, doer dói sempre, especialmente nas linhas curvas, mas nada com a ideia terrível que eu tinha.

Se recomendo tatuarem o vosso corpo? 

É uma decisão pessoal, individual e intransmissível e recomendo-vos a levarem todo o tempo que precisarem, não é algo que deve ser decidido no momento, deve ser algo ponderado e decidido com responsabilidade.

Se recomendo o estúdio e o artista escolhido?

Claro que sim, aliás pretendo fazer a minha próxima tatuagem lá com o Thiago novamente, talvez no Natal... 

Se vos vou contar qual vai ser a minha próxima tatuagem? Claro que não, vão descobrir no dia como descobriram nesta...


Penso ter coberto todas as vossas dúvidas, no entanto se tiverem mais dúvidas deixem aqui em forma de comentário, eu tratarei de responder. Num próximo post falarei nos meus cuidados à tatuagem.

No comments:

Post a comment

Ola! Gostaste do post? Tens alguma opinião sobre o assunto?
Comenta ;)
Saudações Negras