Thursday, 30 July 2020

A Minha História


1/6

Vou-vos contar uma história.
Um romance, um drama, um crescimento,
mas para mim a mais importante de todas as histórias!

A historia duma menina mulher que vivia na compulsao por mais e melhor, sem noção de tempos... Tudo na vida era rapidez... Tudo na vida era stress e ansiedade... Tudo na vida era uma corrida contra o tempo...

Ela esqueceu de sentir o vento na cara, de ouvir os passarinhos a cantar, de aproveitar a viagem, de festejar as pequenas vitorias... Ela esperava sempre que amanha chegasse hoje e que os grandes objectivos que ela tinha na cabeça chegassem o mais
Ela esqueceu-se do que era caminhar ao lado de alguem e caminhou na frente... Que nem camisola amarela... Mas a vida do camisola amarela é a vida do lider solitário... E essa n é a função dela no mundo.

Essa menina tinha de crescer... Entao o mundo arrancou-lhe à força tudo o que ela mais amava, mas que tinha como garantido, isolou-a, privou-a de tudo e de todos e obrigou-a a crescer.

Mesmo no meio da solidão com muitos dias e noites cinzentas ela tentou prosperar... Tentou negociar... Tentou fugir ao que ela sabia que era o destino dela... Mas o mundo lhe mostrou vezes sem conta qual era o caminho.

2/6

Ela andava numa volta ao mundo, numa correria para conhecer o mundo, o mais depressa possível.

Estava num sitio que queria muito e desejava ainda mais e já pensava no sitio onde iria a seguir...

Deixou de viver o hoje... Para voar num mundo onde nao vivia... Para viver conectada num mundo que nao existia.

Tiraram-lhe o acesso ao mundo lá fora!

Lá vao mais de 10 meses desde que voou para um lugar desconhecido.

Essa menina aprendeu que as vezes o desconhecido está a uma viagem de carro... Aprendeu a adormecer no parque enquanto olhava as nuvens, aprendeu que um aniversario passado no parque com uma amiga e o seu filhote também é um excelente aniversario, aprendeu com esse menino lindo que as vezes simplesmente brincar uma tarde inteira com um balao é a melhor experiência de todas. Aprendeu que na simplicidade da vida se encontra a sua beleza, aprendeu que complicamos tantas vezes quando tudo é tao simples...

Aprendeu que a vida nao precisa ser passada de aviao em aviao (que o mais importante da vida nao cabe numa mala de viagem, por mais do que a gente queira!) e que o seu popó a leva aos sítios mais maravilhosos... Aprendeu a confiar em si e no seu popó, se dantes era tortura conduzir pelo medo desconcertante de ter um acidente e ficar invalida... Bem... Deixou de viver de mao dada com o medo... Libertou-se dos medos e caminhou sozinha.


3/6

Como uma cadeira essa menina sustentava a sua vida em quatro pernas... Os seus 4 mosqueteiros... As suas mulheres & Os seus homens... As pessoas que ela mais amava no mundo!

Mataria por eles e para salvar a vida dum deles daria a sua em troca. Sem eles ela sentia-se vazia e perdida...

Quando a vida decidiu desafiar a sua sorte...

Levou um por um... E depois afastou-a dos outros fisicamente pela impossibilidade de voar até ao seu país natal...

Apesar de eles serem tudo...
Ela nao lhes deu o devido valor...
Nao ponderou as palavras...
Esqueceu-se muitas vezes do quão importantes e insubstituíveis eles eram...
Porque por muito que substituamos tantas outras coisas é simplesmente impossível substituir pessoas, na nossa vida e no nosso coração.
Por isso convém que nunca os tomemos por garantidos.

As minhas mulheres já nao as vejo há cerca de 7 meses... Outros mais outros menos...

Os amigos que apoiei e que estive la negligenciando os que de mais importante tinha... Bem... Muitos nem uma mensagem a perguntar como estava...

É verdade a musica as vezes para de tocar apenas para alguns...

E aquele abraço confortante... Que a fazia continuar todos os dias...
Já lá vao tantos meses que eu acho que já desconheço esse sentimento de estar nos braços de alguém que nos envolve e nos vai fazer que tudo vai correr bem...


4/6

Essa menina deixou de apanhar flores no caminho...

Deixou de sorrir sem motivo...

Isolou-se num poço donde só ela se poderia tirar...

Despercebendo isso... A luz do farol que a trazia para terra ficou longe e longe e cada vez mais longe ate ela deixar de a ver...

Viveu no meio da tristeza... Nos dissabores da amargura... Alimentava a duvida, a ansiedade, a insegurança com a opiniao alheia, com a falta de amor próprio com o desconhecimento das suas próprias capacidades e da sua força...

Sim, o tico e o teco colapsaram completamente...

Perdeu a sua luz...
A chama apagou...
E ela pensou que esta seria a melhor luta para baixar os braços e deixar os outros lutar por ela...

Ahah... Que tonta...

Uma guerreira de lutas sem igual... Que vencia quem fosse o seu inimigo... Mas achou que lutar contra si própria e contra a vida seria uma boa luta para deixar os outros lutar...

Um rouxinol desafinado que cantava por nada e por tudo... Que tinha 5 minutos engraçados...

Deixou de cantar para ter 5 minutos de lágrimas....

A natureza também tem de descansar por isso... Uma filha da primavera entrou no outono da sua vida... Encontrou-se com o inverno e voltou a florir.



5/6

Durante o outono da sua vida essa menina leu um livro muito especial do Raul Minhalma (aconselho vivamente porque é simplesmente lindo: Ganhei uma vida quando te perdi")

E pensou realmente quem ama deixa partir quem quer... 
Porque um pássaro, como por exemplo um pombo, volta a casa, se assim o desejar... Outros pássaros fazem ninho sempre no mesmo sitio... Outros fazem ninho no sitio onde nasceram... Os pássaros sao seres livres... Que retomam ao sitio original se assim o desejarem.

So muito mais tarde, muito recentemente é que compreendeu que afinal nao amava pássaros... Ela percebeu sim... Que ela era o pássaro e que era amado...

E que a tiveram de deixar ir...

Deixaram-na ir para que ela crescesse... 
Para que ela pudesse viver a vida que queria... Deixaram-na ir para que ela pudesse voltar... Porque amor as vezes por si  nao é suficiente... Num acto de amor puro... Num acto de altruísmo... Num acto de generosidade...

Porque quem ama faz tudo... Ate deixar partir para que a pessoa tenha oportunidade de crescer... De viver a vida que pensa querer... Para que tenha oportunidade de aprender a voltar para o ponto de partida duma forma melhorada duma forma mais madura...

Aos 29 anos ser amada dessa forma por pessoas tao especiais é algo muito especial... Desde a família que apesar das suas opiniões lhe deu espaço suficiente para crescer, para fazer os seus erros e aprendizagens e outra individualidade tao peculiar que lhe soube dar o que ela nunca quis e precisava tanto!

Abençoada menina que tem tanta sorte na vida. 

😊🖤 


6/6

Essa menina era eu...

Embrenhei no trabalho... Fiz tantas coisas...

Ganhei historias para contar.

Aprendi a dormir menos, a trabalhar mais, a viver mais e a nao ceder ao cansaço.

Descobri que o espelho nao é meu inimigo e acabamos a ter uma boa relação. Viver sozinha era a experiência fundamental para crescer. Obrigada. Porque acabas a ter uma consciência da tua força, das tuas capacidades. Acabas a apaixonar-te pela companhia, a pores as tuas necessidades primeiro.

Depois de me tornar cinzenta voltei a deixar o arco-íris entrar dentro do meu coração.

Foi difícil, confesso.

Foi difícil perceber que tudo o que fiz foi o melhor que sabia na altura. Foi difícil desprender-me da culpa.


Foi mais ainda difícil perceber a vida maravilhosa e principesca que tinha... E que nao lhe dei valor. Duma luta normal que tinha de ter contra mim mesma e que venci, resta-me agora a luta mais difícil da minha vida... Resta-me uma luta com o mundo para restaurar o status quo.

Quem sou eu hoje?

Bem, eu hoje sou uma mulher.

Que apanha flores no caminho, que olha em frente e que se ama mais do que alguma vez o fez.
Podes ver nos meus olhos que sofri... Sofri muito, sim.
Mas aprendi.
Descobri que mais importante do que o que pensamos que queremos é sorrir para o que já temos... Para as maravilhosas pessoas que temos ao nosso lado e que lutam diariamente connosco para que a gente possa triunfar.

No meio da saudade e dum coração apertado, descobri que nao mal nenhum em caminhar ao passo dos outros... Caminhar mais devagar nos ajudar a desprender da compulsao das ambicoes... Ajuda a aproveitar o caminho.

E é quando melhor te conheces... Quando mais segura de ti estas.... Que descobres realmente o quanto amaste e o quanto amas... Porque ao confiares em ti aprendes a confiar nos outros...

Se ja aprendi tudo o q tinha a aprender? Nao, claro que nao.

Mas viver é aprender...

E eu como nao estava nem a viver nem a aprender.... A vida obrigou-me...

Muitas batalhas estao a minha frente... Vou perder algumas... Vou ganhar outras...

Mas garantidamente vou ganhar a guerra. Prometo!!


#aminhahistoria, publicado no instagram, com 6 capítulos.

No comments:

Post a comment

Ola! Gostaste do post? Tens alguma opinião sobre o assunto?
Comenta ;)
Saudações Negras